MUSEU DA LÍNGUA PORTUGUESA RECEBE OSWALD DE ANDRADE


27/09/2011 – às 17h10
Oswald foi um dos poucos autores que conseguiram imprimir a paulicéia desvairada e a alma insana de São Paulo.

Ao falar de Oswald de Andrade, não há como destituí-lo de sua grandiosa contribuição cultural à cidade de São Paulo e ao Brasil. É, juntamente com Mário de Andrade, mentor da Semana de Arte Moderna, um dos mais importantes marcos histórico-culturais do país.

A Semana de 22 contou com diversos artistas, escritores, músicos e arquitetos e cumpriu o fim pelo qual foi iniciada: romper com os padrões da época. Até um ato involuntário acabou contribuindo para a euforia e “loucura artística”, quando o Maestro Heitor Villa-Lobos apresentou-se vestido à caráter, mas calçando chinelos. Além disso, a Semana, que ocorreu nos dias 13, 15 e 17 de fevereiro, mostrou sua face questionadora desde o primeiro dia, quando Graça Aranha a introduz com A Emoção Estética na Arte Moderna. Participaram da Semana de 22: Nas artes – Anita Malfatti, Vicente Rego Monteiro, Di Cavalcanti; nas Músicas – Heitor Villa-Lobos e a pianista Guiomar Novaes; nas Letras – Ronald de Carvalho, Menotti del Picchia, Mário de Andrade, Graça Aranha; entre outros.

Essa semana foi marcante em todos os aspectos mesmo antes de ter sido iniciada. Um exemplo disso foi quando Monteiro Lobato, em 1917, faz duras críticas, mostrando sua indignação com a obra de Anita Malfatti, cuja inspiração era cubista. Seu artigo, intitulado Paranoia ou mistificação?, fora publicado nO Estado de São Paulo e mostra a resistência cultural dos novos modelos estéticos. Além deste artigo, outro fator que mostra essa resistência é encontrado na Literatura Brasileira. Enquanto em Portugal, em 1915, o Modernismo já era presente, no Brasil, este período tem “início oficial” somente em 1922, embora no pré-Modernismo já seja evidente as mudanças estéticas desses padrões (obras como Macunaíma, Os Sertões, Triste fim de Policarpo Quaresma, evidenciam essa mudança quando passam a mostrar os cenários brasileiros e iniciam novos processos lingüísticos).

Oswald, sempre questionador, chega a dizer que estávamos 50 anos atrasados em cultura, chafurdados em pleno parnasianismo. Nenhuma fórmula para a contemporânea expressão do mundo. Ver com os olhos livres. Esse caráter de rebeldia cult (que também defendia uma língua brasileira) foi de grande contribuição, pois, a partir dele, é que a Semana de 22 alcançou tamanho destaque. E é justamente por isso que Oswald, o paulistano desvairado, é um dos grandes (se não o maior) representante da primeira geração modernista brasileira.

A exposição oswaldiana

Rebelde, soube como poucos expressar sua genialidade por meio das palavras. Hoje, passados 89 anos, a Semana de Arte Moderna é um dos episódios culturais mais importantes do Brasil. Ao entrar no site do Museu da Língua, percebe-se, “de cara”, o perfil oswaldiano: ele é culpado de tudo (nome da exposição). Apesar de ser um autor paulistano e um dos mais importantes autores brasileiros, infelizmente, a exposição no Museu da Língua é temporária e ficará aberta à visitação até 30 de janeiro de 2012.

Essa será a primeira vez em que será possível ter autor e obra muito bem delineados, mostrando muito mais do que aspectos pessoais e características da obra e movimento. Ela trará consigo a identidade paulistana vivenciada por milhões de cidadãos ainda hoje. Oswald conheceu e conseguiu traduzir como poucos a alma paulistana ainda numa perspectiva bem diferente da vivenciada hoje. O mais interessante é que ele, mesmo com um distanciamento tão grande de tempo e espaço, consegue ser atual. Muito mais do que um participante da Semana de 22, Oswald traduz a vida cultural de São Paulo numa linguagem universal, perfeitamente plausível, colocando a cidade no mapa cultural do mundo.

O Museu

O único museu dedicado a um bem imaterial, mas de grandioso valor, o Museu da Língua Portuguesa é um dos mais importantes pontos turísticos da cidade de São Paulo. Localizado no centro da capital, o Museu está anexado a um dos prédios arquitetônicos mais impressionantes da capital paulista, a Estação da Luz, cuja significância cultural é de valor inestimável. Um dado curioso sobre a Estação da Luz, é que nela está uma réplica de um dos mais importantes relógios do mundo, o Big Bang.

A Estação da Luz foi de grande importância para a economia cafeeira, trazendo desenvolvimento à cidade. Era por meio dela que os barões do café se transportavam, além de trazer as sacas de café para a cidade.

Há alguns anos, a Estação da Luz e região tem sido palco de um processo de revitalização do centro, com obras que tentam trazer à região novas possibilidades de visitações, moradia e negócios.

Inaugurado em 2006, o museu já chegou a receber mais de 1,6 milhão de visitantes apenas nos 3 primeiros anos. O projeto contou com o investimento de mais de R$ 35 milhões para a criação, desenvolvimento do espaço, pesquisa e implantação do museu. Sua principal atração, a Língua, é trazida de uma maneira bem diferente, sendo mostrada por meio de recursos tecnológicos, proporcionando interação entre visitantes e as peças.

>>Onde?
Museu da Língua Portuguesa
Praça da Luz s/nº
Em frente à Pinacoteca do Estado

>>Até quando?
A exposição está desde o dia 27/09/2011 e irá até o dia 30/01/2011.

>>Quanto custa?
R$ 6,00 – Público em geral
R$ 3,00 – Estudantes com carteirinha e Documento de Identidade
Gratuidade:
Maiores de 60 anos;
Menores de 10 anos;
Professores da Rede Pública de Ensino;
–Em todos os casos, os visitantes devem estar munidos de Documento de Identificação;
–Os professores devem comprovar seu vínculo com a Rede Pública de Ensino.
*Aos sábados, a visitação ao Museu é gratuita para todos os visitantes.

>>Visitas em Grupos
As visitações grupais devem ser previamente agendadas;
Os interessados poderão ligar para             +55 (11) 3326-0775      ;
As visitações de grupos com educadores devem ser feitas sempre de segunda a sexta-feiras.

>>Horários de Visitação
10h00 às 18h00 – de terça a domingo
As últimas terças-feiras de cada mês, o Museu fica aberto até as 22h00.
–Bilheterias: elas ficam abertas até 1 hora antes do fechamento do museu. Assim, de terça a domingo, a bilheteria fechará às 17h00 e, quando o Museu fechar às 22h00, a bilheteria funcionará até as 21h00

>>Exposições anteriores
Machado de Assis – 01/05/2009 a 14/05/2009
Palavras sem fronteiras, Mídias convergentes – 06/04/2009 a 26/07/2009
O Francês no Brasil em todos os sentidos – 11/05/2009 a 08/11/2009
Cora Coralina visita o Museu da Língua Portuguesa – 29/09/2009 a 28/02/2010
OMISTÉRIOOTEMPOEMPOESIAS – 07/10/2009 a 28/02/2010
Menas, o Certo do Errado, o Errado do Certo – 15/03/2010 a 27/08/2010
Fernando Pessoa, plural como o Universo – 24/08/2010 a 20/02/2011

POR
>>>IGOR DIAS

Links Interessantes:

Museu da Língua – Institucional
Secretaria Estadual de Cultura
Organização Poesis
Oficinas Culturais
Instituto de Língua Portuguesa (Colômbia)
Instituto Internacional da Língua Portuguesa
Catavento Cultural

Anúncios

2 pensamentos sobre “MUSEU DA LÍNGUA PORTUGUESA RECEBE OSWALD DE ANDRADE

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s